Guarde o pesto e faça frango

Pesto é um daqueles molhos que dão liberdade total pra inventar. É sim, eu já vi até uma versão thai. Além de livre, é democrático, agrada a todos os paladares e, com toda essa lberdade, as quantidades nunca são exatas e sempre fica um potinho na geladeira. Imagina, jogar fora uma sobra desse ouro em pasta é uma heresia. 
Quase sempre este tantico que acaba virando uma porção individual de massa ao pesto. Dessa vez resolvi pensar um pouco antes de simplesmente cozinhar uma xícara de pasta e levar ao prato.

A base do pesto é manjericão e azeite com uma proporção menor de alho e pinoli e um chorinho de parmesão. Isso não daria uma excelente marinada? Bazinga! Deu mesmo.

Frango ao pesto

Siga a receita abaixo e prepare o molho pesto com ou sem salsinha. Então, se você fez o pesto usando salsinha, pode guardar o que sobrar na geladeira ou fazer uma receita só pra marinar o frango.

Para 2 pessoas:
1 xícara de molho pesto
300 gr de peito de frango cortado em cubos
3 colheres de sopa de óleo de canola

Lambuse bem o frango e deixe marinando por aproximandamente 30 minutos.
Aqueça o óleo em uma panela com tampa (frango sempre espirra muito) e adicione o frango. Deixe fritar até dourar bem mexendo sempre pra desgrudar os pedacinhos de molho que forem ficando no fundo da panela.

Sirva com arroz, salada ou purê de abóbora. Salpique pinoli pra dar um charme.

Segue abaixo a receita do pesto que aprendi na aula da Carole Crema, no curso que estou fazendo na Escola de Cozinha Wilma Kövesi.

Molho Pesto

100g de folha de manjericão
1 dente de alho
30g de parmesão ralado
15g de pinoli tostados
5g de sal
100ml de azeite de oliva extra virgem

Bata todos os ingredientes no liquidificar ou processador, ou, se preferir, amasse num pilão o manjericão, o alho, o parmesão e os pinoli e o sal. Adicione azeite aos poucos e misture.

Minha experiência diz que usar o pilão é para poucas quantidades. Fica mais charmoso, mais pedaçudo e também totalmente inviável se você vai cozinhar pra mais de 4 pessoas. Se o seu pilão for enorme desconsidere esta observação.

O pulo do gato no pesto é saber dosar uma quantidade de folhas de salsinha para que ele não escureça. Basicamente, se vc servir na hora, pode usar somente manjericão, se quiser guardar, como eu, use mais ou menos 1/3 da quantidade total de folhas de salsinha, isso garante o sabor do manjericão com o verdinho da salsa. Pra quem não sabe, o manjericão escurece ao ser processado e o molho fica bem feioso depois de apenas 20 minutos em contato com o ar.

Outra dica bacana é sobre o alho, como ele vai cru na receita, vale a pensa experimentar o ponto do molho de meio em meio dente de alho, ou seja, acresecente meio dente de alho e prove, depois mais meio e prove outra vez até ficar no seu gosto. Vampiros não existem mesmo e alho sempre é uma dúvida, quando ele vem pra nossa cozinha nunca sabemos qual a idade dele, quanto tempo ficou esperando ser comprado após ser colhido. E quanto mais verde (jovem) o alho, mais apimentado e forte é o sabor dele.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *