Crianças na cozinha

Eu já contei que cresci na barra da saia da minha mãe. Pra encontrá-la no fim de semana era só ir na cozinha. Lá estava ela, sempre fazendo alguma gostosura no sábado à tarde. Toda semana ela fazia pão e sempre disse que fazer pão é a coisa mais fácil do mundo. Eu particularmente acho fácil, mas isso não significa que não dê um certo trabalhinho.

Nas incontáveis tardes de sábado que eu grudava nela, ela me pedia pra ajudá-la na cozinha. Eu não tenho a menor dúvida que a criança que fui me fez a adulta de hoje e ela foi a grande responsável por atiçar a curiosidade em mim. Por exemplo, quando a massa estava pronta e precisava descansar ela colocava uma bolinha de massa num copo com água e me dizia: “Quando a bolinha subir chama a mãe” e isso rendia 15 minutos ininterruptos da minha atenção, porque o legal pra mim não era ver a bolinha sobre a água, e sim o movimento dela emergindo. Eu corria e gritava a minha mãe pra começarmos a modelar os pãezinhos, essa era a parte que de fato eu ajudava.

Como éramos uma família de cinco pessoas e sempre alguém aparecia no fim de semana, a receita era sempre dobrada e fazer mini pães tomaria muito tempo. Então, minha mãe modelava pães grandes e fazia três patinhos de massa, um pra cada filho. Ela deixava eu “enrolar” a tira que ia virar o pato, depois ela dava o nó e eu furava os olhinhos e fazia o rabinhos e as asas. Essa brincadeira nos ocupava a tarde inteira porque era tempo de amassar, esperar crescer, amassar e modelar, esperar crescer de novo, assar e deixar esfriar um pouco porque minha ela não deixava a gente comer o pão super quente.

Os filhos cresceram e a mãe carinhosa se tornou uma vó cheia de manha com os netos. Estava no fim de semana com ela quando veio a voz da cozinha: “Matheus, vamos fazer pão?” O desenho animado que assistíamos ficou imediatamente desinteressante e ele pulou do sofá rumo à cozinha. Foi lindo ver o mesmo ritual e a curiosidade que a transformação da comida causa nas crianças.

Dessa vez a tia ajudou e ao invés de patinhos, fizemos coelhinhos que eu tinha visto aqui na época da Páscoa. A Páscoa passou mas a ideia ficou. É muito fácil mas meus coelhinhos ficaram mais para gatinhos :) Se eu tivesse visto este passo-a-passo aqui eles teriam ficado mais coelhudos.

O que importa é que a brincadeira rendeu. Eles ganharam nomes, cada um. Jack, Harry, Minie, Lili … e todos eram amigos como no Backyardigans e foram procurar o tesouro que estava no quintal e de repente os piratas apareceram …

 

 

Pão Caseiro

 

Ingredientes

02 copos de leite morno
30 gr de fermento biológico
02 ovos inteiros
01 xícara (chá) de açúcar
1/2 xícara (chá) de óleo
02 colheres (sopa) de manteiga
01 pitada de sal
Aproximadamente 01 kilo de farinha de trigo

Preparo

Separe 200 gr da farinha de trigo e disponha o restante sobre uma superfície lisa. Pode ser uma pedra de mármore, mesa de madeira ou formica. Se não tiver pode ser uma tigela grande.

Faça um montinho com a farinha e uma cova no centro. Coloque o fermento, o açúcar, o sal, os ovos, o óleo, a manteiga e 1/2 xícara do leite, mexa um pouco até formar uma massinha mole (esponja) e comece a trabalhar a massa de dentro para fora acrescentando leite a medida q farinha absorva a umidade.

Acrescente o leite aos poucos pois dependendo da umidade do ar e da farinha você pode precisar de mais ou menos leite. E mais ou menos farinha. Sove a massa até ficar lisa, macia e soltando das mãos. Cubra com um pano de deixe descansando em um local onde não tenha corrente de vento. Se sua cozinha for muito arejada, transfira a massa para uma tigela e cubra. Há quem coloque dentro do forno. Minha mãe geralmente observa o dia e se estiver muito calor, todas as janelas da casa estarão abertas, então ela leva a tigela pra o quarto e deixa lá até a massa dobrar de tamanho.

Retorne a massa a superfície e aperte-a um pouco para tirar o ar. Faça um rolo e corte em rodelas iguais. Modele os pãezinhos fazendo bolinhas, patinhos e coelhinhos e distribua numa assadeira.

Chame as crianças para verem a mágica da bolinha.

E aqui vem o segredo da bolinha na água:

Quando estiver no último pãozinho a ser modelado, dê um beliscão nele e separe uma bolinha de massa crua. Coloque-a em um copo com água e cubra os pães com um pano deixando-os descansar. Aqui você já pode ligar o forno em 180º C e chamar a criançada pra cuidar da bolinha.

Quando ela subir, asse-os por 35 a 40 minutos aproximadamente ou até que estejam dourados.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *